Portuguese English

Artur d'Oliveira Valença

Artur d'Oliveira Valença

Olímpica Solidariedade Finlandesa

Gustavo Pires

Seria bom que os verdadeiros finlandeses compreendessem que, uma coisa é a situação financeira e económica a que, alguns políticos, conduziram  Portugal, e outra, completamente diferente, é o honrado, trabalhador e sério povo português, quer dizer, os verdadeiros portugueses.
Os finlandeses, um povo que tem sofrido as agruras da história por viver paredes meias com a Rússia, devia lembrar-se que a palavra solidariedade é de extraordinária importância quando se trata de apoiar países que pelas mais diversas circunstâncias se encontram em dificuldade. Assim, quando ameaçam vetar o vergonhoso e humilhante mas imprescindível resgate financeiro a Portugal deviam considerar que, também eles, no passado, foram objecto de solidariedade dos portugueses, entre outros de Artur d’Oliveira Valença (1897-1978) que, muito provavelmente, hoje, nenhum finlandês deve conhecer.
 Mas quem foi Artur d’Oliveira Valença?

Narrativas da Nação

Rosa Mota

Proporcionadas pelas Vitórias Desportivas e seus Heróis

Ana Santos (1)

1. Introdução

Os heróis desportivos enquanto figuras proeminentes de "afectos identitários" permitem aceder a um conjunto de narrativas da Nação.

Esta comunicação pretende ser apenas um ensaio de exploração desta temática, e neste sentido trata apenas alguns discursos, produzidos pela Imprensa escrita, relacionados com grandes competições internacionais, como os Jogos Olímpicos e os Campeonatos da Europa de futebol.

História do Movimento Olímpico

O Conde de Fontalva

2º Presidente do Comité Olímpico Português

Está por fazer a história do Movimento Olímpico. Desde logo a relativa ao período que decorre entre 1912  e 1924 quando José Pontes foi eleito Presidente do COP em substituição do Com.te Prestes Salgueiro que tinha sido indigitado em 1919 para fazer ressurgir o Movimento Olímpico em Portugal a fim de preparar a equipa portuguesa para participar nos Jogos Olímpicos de 1920 que se realizavam em Antuérpia.

Dos vários assuntos a tratar relativamente a este período está certamente o do Conde de Fontalva (1860-1927). O título de Conde de Fontalva foi criado por decreto de 30 de Janeiro de 1890 do rei D. Carlos I de Portugal a favor de Alfredo Ferreira dos Anjos.

1906

Casa Real

Portugal: Cem Anos de Olimpismo

Gustavo Pires & Elsa Pereira

Páginas

Subscreva Fórum Olímpico de Portugal RSS

Menu principal