Portuguese English

Newsletter

1912 – Fundação do Comité Olímpico Português

1912_fundacao_do_cop_capa_individual.jpgApresentação do Livro

O livro intitulado “1912 – Fundação do Comité Olímpico Português” vai ser apresentado numa cerimónia pública, a realizar no próximo dia 10 de maio pelas 18.00 horas no Salão Nobre da Faculdade de Motricidade Humana.

A apresentação do livro vai estar a cargo do Prof. Manuel Sérgio e da Prof.ª Manuela Hasse.

Aniversário do Comité Olímpico de Portugal (1912-2016)

Hoje, comemora-se o verdadeiro aniversário do Comité Olímpico de Portugal embora o aniversário oficial, à revelia da história, seja comemorado noutra data. Na realidade o Comité Olímpico de Portugal, hoje, comemora o seu 104º aniversário.
A 30 de abril de 1912 foi fundado o Comité Olímpico Português a fim de se poder organizar uma Missão Olímpica a estar presente nos Jogos Olímpicos de Estocolmo (1912). (ler mais)

João Wengorovius Meneses

João Wengorovius Meneses e o Aniversário Neokitsch do COP... sua excelência vai, certamente, ser surpreendido com a tradicional praxe com que os dirigentes desportivos fazem questão de brindar os anjinhos que, vertiginosamente, pousam na tutela do desporto nacional. E assim, o dito vai viver o ritual de iniciação do costume que passa por uma demonstração de “poder sem força” da corporação desportiva que, completamente falida, se organizará à volta das habituais palavras de ordem do nosso nacional olimpismo: “queremos mais dinheiro”. 

Ler mais

Pierre de Coubertin (1863-1937)

pierre_de_coubertin_-_selecao_de_textos-_comite_brasileiro_pierre_de_coubertin_-.jpgTextos Escolhidos

O Comité Internacional Pierre de Coubertin com o apoio da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul / Porto Alegre / Brasil acabou de publicar em português uma seleção de textos de Pierre de Coubertin. Os editores foram Norbert Müller e Nelson Todt.

A obra está disponível numa versão eletrónica gratuita no link:

http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/Ebooks/Pdf/978-85-397-0736-2.pdf

ou

Fórum Olímpico de Portugal

Pierre de Coubertin (1863-1937)

Textos Escolhidos

O Comité Internacional Pierre de Coubertin com o apoio da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul / Porto Alegre / Brasil acabou de publicar em português uma seleção de textos de Pierre de Coubertin. Os editores foram Norbert Müller e Nelson Todt.

Esta obra, de que já existe, pelo menos, uma edição em língua inglesa e outra em língua castelhana, é de fundamental importância para a compreensão e divulgação do pensamento de Pierre de Coubertin. Há muitos dirigentes e técnicos no Movimento Olímpico a falarem de Pierre Coubertin sem nunca terem, minimamente, lido a sua obra. Acontece até que hoje, em nome de Coubertin, cometem-se os maiores dislates.

A partir de agora, deixou de haver desculpas. Sobretudo para aqueles dirigentes que ligados aos Comités Olímpicos Nacionais têm a obrigação de defenderem e preservarem o pensamento e a obra de Pierre de Coubertin cuja ideia fundamental foi a de colocar o desporto ao serviço da paz e do desenvolvimento humano.

A presente edição dos textos de Pierre de Coubertin, que foi publicada sob os auspícios do Comité Olímpico Internacional, ficou-se sobretudo a dever ao Prof. Nelson Todt Presidente do Comité Brasileiro Pierre de Coubertin e Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul / Porto Alegre. Sem o seu entusiasmo, dedicação e competência tal nunca teria sido possível.

A obra está disponível numa versão eletrónica gratuita no link:

http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/Ebooks/Pdf/978-85-397-0736-2.pdf

Fórum Olímpico de Portugal

A Síndrome Blatter

e o Futuro do Movimento Olímpico...

Joseph Blatter presidente da FIFA é membro do Comité Olímpico Internacional (COI) desde 1999. O seu currículo é impressionante. Para além de vários cargos em diversas organizações desportivas, apresenta numerosas condecorações das quais se destaca a Ordem de Mérito Olímpico. Apesar disso, Blatter desceu aos infernos da humilhação quando, em vésperas daquilo que seria uma pacata eleição para um escandaloso quinto mandato, viu nove diretores da FIFA serem presos pelo “Federal Bureau of Investigation” (FBI), acusados de fraude, extorsão e lavagem de dinheiro. (ler mais)

Francisco Lázaro

A Primeira Morte nos Jogos Olímpicos da Era Moderna...

a corrida da Maratona é para o maratonista uma intrínseca vontade de poder sobre si próprio no sentido da busca da transcendência. É a procura da revelação divina, tal como está escrito à entrada do santuário de Delfos: “Ó homem conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses do universo”. E assim, Francisco Lázaro, um jovem português com apenas 23 anos de idade, acabou por falecer às 6 horas do dia 15 de julho de 1912 depois de, por volta do quilómetro trinta da corrida da Maratona dos Jogos Olímpicos de Estocolmo (1912) ter colapsado... (ler mais)

A Competição em Pierre de Coubertin

coubertin2.jpgCitius * Altius * Fortius

Os gregos antigos, como sabiam que, na sua ânsia de poder e de glória, os homens tinham necessidade de violência para se sentirem realizados, inventaram os Jogos e, deste modo, sem os custos trágicos da guerra, tornaram a paz gloriosa, através do prazer lúdico da violência controlada. E eles viajavam longas distâncias para consultarem os oráculos e ouvirem as previsões das musas, cassandras e pitonisas, a fim de ultrapassarem as dúvidas e anseios das suas vidas, mas também para participarem nos grandes festivais de destrezas, de lutas, de corridas, de récitas, de música e de dança que eram os Jogos, realizados em honra de Zeus, o rei dos deuses. À época, os Jogos eram o ponto nevrálgico da vida grega, num perfeito compromisso de emoções e de sentimentos entre o homem, a natureza e a sociedade. (ler mais)

FITescola

O Corpo ao Serviço da Pátria

Gustavo Pires

No editorial “Uma Oportunidade Única” da Revista Olimpo nº 142 referente aos meses de Abril / Junho de 2015 assinado pelo presidente do Comité Olímpico de Portugal José Constantino pode ler-se:

...a aplicação às escolas a partir do próximo ano letivo da plataforma interativa FITescola permitindo para além de uma avaliação quantitativa de atributos físicos para desempenho desportivo, a avaliação qualitativa das habilidades motoras e das capacidades funcionais por parte dos professores de Educação Física é uma oportunidade de rastrear o potencial dos jovens em idade escolar e proceder a um aconselhamento mais influente.

Quando o presidente do COP refere tal desiderato como uma “oportunidade única” ele não esclarece para quem. Por isso, e porque estamos perante uma disciplina curricular (a disciplina de educação física), que deve garantir a igualdade de oportunidades para todos os estudantes portugueses temos de perguntar: (ler mais)

Subscreva RSS - Newsletter

Menu principal

by Dr. Radut