Portuguese English

Movimento Olímpico Moderno

120 Anos de Vida

O Movimento Olímpico moderno nasceu precisamente há 120 anos aquando da realização de de 18 a 23 de junho de 1894 do Congresso Atlético Internacional em Paris na Sorbonne. Depois os primeiros Jogos Olímpicos (Jogos da Olimpíada) foram celebradas em Atenas na Grécia em 1896.

Tempos de Rutura

Em finais do século XIX, de uma maneira geral, todos os movimentos de Educação Física (EF) e desporto libertos de preconceitos tinham subjacentes preocupações políticas, patrióticas e militares, para além das higiénicas e educativas. Por isso, no que diz respeito ao Olimpismo enquanto movimento de EF surgido no século XIX, as suas relações com a política aconteceram, como não podia deixar de ser, desde que Pierre de Coubertin idealizou a institucionalização dos Jogos Olímpicos (JO). Porque, ao fazê-lo, teve como objetivo mais profundo ultrapassar a enorme crise de degenerescência em que os Franceses se encontravam desde que o exército de Napoleão III (1808-1873) sofreu uma enorme derrota em Sedan (2 de setembro de 1870) infligida pelo exército prussiano comandado por Otto von Bismarck (1815-1898).

Contudo, como se pode verificar nas suas memórias, Coubertin teve como preocupação instituir no novo Movimento Olímpico uma dinâmica de paz, procurando sentar à mesma mesa de conversações países beligerantes, convencendo-os implicitamente de que era possível transferir para os campos da luta competitiva do desporto as disputas políticas, ultrapassando as questiúnculas até então resolvidas por meios bélicos que, a partir da chamada “guerra de massas” , devido aos armamentos tecnologicamente mais sofisticados, passaram a provocar entre os países beligerantes perdas insuportáveis em vidas e bens.

Melhorar o que Já se Fazia

Ao tempo, todos falavam na necessidade de mudar, mas, quando se tratava verdadeiramente de mudar, as dificuldades surgiam de todos os lados. Por isso, Pierre de Coubertin (1863-1937), ao anunciar a necessidade de serem restabelecidos os JO da Grécia Antiga no dia 25 de novembro de 1892, numa conferência que se realizou na Sorbonne no âmbito das comemorações do quinto aniversário da Union des Sociétés Françaises des Sports Athlétiques (USFSA) , fê-lo com o máximo cuidado, a fim de não criar uma reação imediata dos prosélitos das diversas escolas de ginástica que se desenvolviam não só em França como por toda a Europa. Em consequência, o anúncio de Coubertin foi recebido com entusiasmo; contudo, os presentes estavam convencidos de que se tratava tão-só do anúncio de mais um “meio de EF”, pelo que, e é o próprio Coubertin que o diz, ao anunciar a intenção de organizar os JO da era moderna, ficou com a ideia de que a generalidade dos presentes no anfiteatro da Sorbonne não percebeu do que é que ele estava a falar e, menos ainda, das consequências que daí poderiam advir. Até porque, Georges Saint-Clair, um dos fundadores da USFSA e uma das figuras de proa do congresso, no seu discurso, tinha proclamado as virtudes da EF, bem como os métodos como ela era ensinada pela nova escola francesa que, para além dos cuidados relativos à higiene, promovia a formação do caráter dos alunos num ambiente democrático. Claro que o discurso de Saint-Clair, redondo de forma, vazio de substância e falho de objetivos concretos, podia descansar os congressistas quanto à circunstância de tudo continuar a decorrer como dantes, no entanto, nada tinha a ver com as intenções de Coubertin que, para não amedrontar os presentes, fez passar a ideia de que a única coisa que queria era promover a “renovação muscular em França”, quer dizer, melhorar aquilo que a EF já fazia. Não foi fácil porque, como ele próprio referiu nas suas memórias, por vezes, tinha de se fazer passar por imbecil a fim de conseguir os seus objetivos.

GP, 2014-06-24.

Menu principal

Story | by Dr. Radut